FANDOM

1,940,441 Pages

StarIconGreen
LangIcon
Os Hinos

This song is by Sérgio Godinho and appears on the album Tinta Permanente (1993).

Os hinos são frutos perversos
Crescendo no ramo dos versos
Roubando o vento e a luz à folha
Os hinos cegam quem os olha

Adoradores do sangue, sempre
Os hinos bebem quem os cumpre
Quantos sentidos tem a palavra
Que o hino tomou por escrava

Beijou-me bem, matou-se a esmo
E o hino é sempre o mesmo sempre o mesmo
Beijou-se forte, matou-se feio
E o hino sempre de permeio

Choro por mim aos pés da forca
E o hino fala-me da dor que há
Maior que a minha, melhor que a vida
E a morte vem despercebida

E se houver quem desta paz se farte
Irmãos, irmãos, hinos à parte
Lá vêm músicos, lá vêm letristas
Divulgarão novas conquistas

Beijou-me bem, matou-se a esmo
E o hino é sempre o mesmo sempre o mesmo
Beijou-se forte, matou-se feio
E o hino sempre de permeio

Se cada igreja tem seu sino
Se cada pátria tem seu hino
Que fazem dentro das sepulturas
Versos e sons e partituras?

Épicos de todo o mundo, uni-vos
Fazei dos hinos pregões vivos
Fazei dos hinos perdões aceites
Em cama onde não durmas não te deites

Beijou-me bem, matou-se a esmo
E o hino é sempre o mesmo sempre o mesmo
Beijou-se forte, matou-se feio
E o hino sempre de permeio

Music by:

Sérgio Godinho

Lyrics by:

Sérgio Godinho

External links