FANDOM

1,927,990 Pages

StarIconBronze
LangIcon
​Dedicatória

This song is by Mind Da Gap and appears on the album Sem Cerimónias (1997).

Tudo bem no país à beira mar plantado
Até aparecer algo de novo, nunca identificado
Hip Hop, muitos gostaram, outros não
Talvez seja por não ser de fácil compreensão
Que é isto? Ninguém canta, ninguém toca instrumentos
Graffiti, Breakdance, estranhos, estranhos comportamentos
Só se ouvem palhaços comerciais
Que não representam, artigos copiados de revistas
Outros que inventam
Dou dicas directamente da fonte p'ra se saber
Que é isto afinal, que estamos aqui a fazer
Hip Hop, simplesmente, não é como o rock
Não adianta comparar-nos, ponto final, Stop!
Ninguem toca quase nada,ou até mesmo nada
Temos um sampler p'ra sacar o que mais nos agrada
Rimas ricas ou pobres, que não obedecem à métrica
Sem estrutura convencional de quem especifíca
Uma maneira de viver, p'ra não esquecer
Com pormenores que nem todos conseguem entender
Não importa quem se gaba, mas quem o faz melhor
É indiferente raça, credo, estatuto ou côr
Por favor, poupem comentários ignorantes
Tirem dúvidas, se vão falar é melhor pensar antes
Entenda-se que isto é delicado como cerâmica
A seguir ao refrão, Ace explica-vos a mecânica

O que eu precisava, era mesmo
Alguém assim como tu
Eras o estilo certo, para mim
Quero ficar contigo até ao fim
Nunca tive ninguém, como tu
Mas sempre te procurei
Agora que te encontrei, que te ouvi
Quero ficar contigo até ao fim

O que eu precisava, era mesmo
Alguém assim como tu
Eras o estilo certo, para mim
Quero ficar contigo até ao fim
Nunca tive ninguém, como tu
Mas sempre te procurei
Agora que te encontrei, que te ouvi
Quero ficar contigo até ao fim

Hip Hop, o meu carborante, a língua,o carborador Cérebro
A vávula de admissão, a perícia, a injecção
Tenho amor pela profissão, profissionalizo um hobby
Os versos, a minha pressão, Mind da Gap são o meu lobby
Os modelos, a gasolina, falsos, a estricnina
Nova Iorque, a box, Costa Este, a anfetamina
Em 73, o nascimento do bólide e condutor
Eu guio o estilo e estilizo-o sem pudor
Os primeiros MC's, meus co-pilotos particulares
Pioneiros, as raízes destes ritmos singulares
O lubrificante que nos dá gás como um gaseificante
Hip Hop é o meu vício, o teu é o refrigerante
Produtores de Breakbeats,com sistemas de som ambulantes,
Faziam festas no Bronx, em ambientes beligerantes
Mais tarde vieram os MC's, animar como GTi's
Novo sistema de motorização, os rappers são V.I.P's
Nas Escobar, meu par, bebe Asti Gancia num Lancia
Enquanto os Mobb Deep, mandam shook ones para a ambulância
KoolHerc, não ia adivinhar o que estava ali a criar
Raekwon e Method Man, combustível p'ra injectar
Biggie Smalls,acaba o rol dos favoritos de Nova Iorque
Tenho tamanho torque, que figuro na lista da Autosport
A potência que declaro, torna-me raro com'um Jaguaro
Se me enganei não reparo, o que vos digo é sempre claro
Velozcom'um Lamborghini conto-te a história como Fellini
Junto a minha voz aos reais, enfio os falsos num Mini
Necessitas de cinto de segurança
Isto não é música de dança, dedicatória p'ó Hip Hop
A história que aqui s'avança

O que eu precisava, era mesmo
Alguém assim como tu
Eras o estilo certo, para mim
Quero ficar contigo até ao fim
Nunca tive ninguém, como tu
Mas sempre te procurei
Agora que te encontrei, que te ouvi
Quero ficar contigo até ao fim

O que eu precisava, era mesmo
Alguém assim como tu
Eras o estilo certo, para mim
Quero ficar contigo até ao fim
Nunca tive ninguém, como tu
Mas sempre te procurei
Agora que te encontrei, que te ouvi
Quero ficar contigo até ao fim