FANDOM

1,940,441 Pages

StarIconBronze
LangIcon
Brincadeira de Angola

This song is by MPB4 and appears on the album MPB4 (1967).

This song is a cover of "Brincadeira de Angola" by Sérgio Ricardo.
Pro mundo a fora, ê ê
Pro mundo a fora, camara
Dar a volta ao mundo, ê ê
Volta do mundo, camará

No tempo em que negro era escravo
E o branco era senhor
Tanta coisa se escondia:
Assim com angu quente no tacho
Tem sempre carne por debaixo
O negro dava duro e tudo se escondia
É um valor n'outro valor

A demo chamaram Exú
Nossa Senhora, Yemanjá
São Roque foi Omulu
Senhor do Bonfim, Oxalá, eh-ba-ba-ba-eh

Nesse tempo que passou
A história que eu vou contar
De um senhor que se sorria
Ao ver os negros brincar

Angola, ê ê, Angola, ê ê, Angola
Angola, ê ê, Angola, ê ê, Angola

Senhor Dom Pedro Amaral
Chamou a senhora mulher:
"Vem ver os negros brincando
De dançar lá no quintal!"

Ê, ê, Aruandê camará
Galo cantô, camará
Có có ri có, camará, ê ê
Ê, ê, Aruandê camará
Galo cantô, camará
Có có ri có, camará, ê ê

"Meu feitor, que aqui tem ordem"
Gritou Dom Pedro Amaral
Bota o nego a bater o milho
No meio do milharal:

Quebra milho como gente, macaco
Macaco que quebra dendê, macaco
Quebra milho como gente, macaco
Macaco que quebra dendê, macaco!"

Senhor Dom Pedro Amaral
Chamou a senhora mulher:
"Vem ver este negro safado
Me olhando do jeito que quer!"

No tempo em que o negro era escravo
E o branco era senhor
Nem tudo sempre se escondia
E vem Dom Pedro Amaral
Com seu feitor
De rabo de tatu
Dizendo para o negro:
"Eu te mato, moleque!
Moleque é tú!"

Cala a boca, moleque!
Moleque é tú!
É tú que é moleque!
Moleque é tú!"

São dois pra bater no negro
De pau, chicote e facão
Pra se safar, tem o negro
Só dois pés e duas mãos

É a mão pelo pé
É o pé pela mão
Bate na cara
Derruba no chão

É a mão pelo pé
É o pé pela mão
Bate na cara
Derruba no chão

É a mão pelo pé
É o pé pela mão
Bate na cara
Derruba no chão

É a mão pelo pé
É o pé pela mão
É a mão pelo pé
É o pé pela mão

"Cala a boca, moleque!
Moleque é tú!
É tú que é moleque!
Moleque é tú!

Me acuda aqui seu feitor
Que este negro me esfola
Está quase a me matar
Na brincadeira de Angola

Te mato, negro vagabundo
E o negro some do mundo!"

Vamos s'embora, ê ê
Vamos s'embora camará
Pro mundo a fora, ê ê
Pro mundo a fora camará
Dar a volta ao mundo ê ê
Dar a volta ao mundo camará
Angola ê ê, Angola ê ê, Angola
Angola ê ê, Angola ê ê, Angola
Angola ê ê, Angola ê ê, Angola
Capoeira!

Music by:

Sérgio Ricardo

Lyrics by:

Chico de Assis Wikipedia16

External links