FANDOM

1,928,234 Pages

StarIconGreen
LangIcon
​Anatomia Do Espírito

This song is by Dealema and appears on the album Dealema (2003).

Os livros da nossa escola sempre esconderam a cara
Só nos mostravam a coroa dessa moeda roubada
Monopólios e banqueiros em África como aqui
Quanto mais exploram lá mais força têm contra ti

Tantas mentiras falsas doutrinas
Disciplinas inúteis e impingidas
Comungado como julgo
Estes putos são tratados tipo escravos condenados ao
lucro
E crescem como o ramo morto
De uma economia que os guia para o trabalho e para o
matadouro
Não existem miúdos burros
Apenas educações estúpidas e alunos cheios de dúvidas
Caga na religião e moral
Dou-te alimentação e orientação espiritual
Após a morte lutadores conhecem o criador
Longe do sangue e do mal
De volta ao mais alto ideal
Temos de continuar a manter o sonho vivo
Não tás sozinho eu estou contigo
Tu és divino, eu sou divino
Ninguém tem de ser escravo do destino
Eu acredito...
Abrimos estradas nunca antes percorridas
Não nos limitamos a seguir pegadas doutros indivíduos
Agarrar oportunidades
Crescer em força com toda a dignidade somos criativos
Esta é a nossa anatomia
Feitos de sonhos desejos não somos mercadoria
Crianças têm de viver sem medos
Com esperanças em falsos deuses e a natureza como
aliança
Qual é a diferença entre a sala de aula e a cela?
É quase igual, uma jaula e uma janela
A nossa causa não irá provar a derrota
E esta luta significa agora mais do que nunca
Temos de continuar a manter o sonho vivo
Não tás sozinho eu estou contigo
Tu és divino, eu sou divino
Ninguém tem de ser escravo do destino
Eu acredito na liberdade
Juntos vamos criar um sítio mais propício a
felicidade
Não é o empobrecimento que causa movimento mafioso
Nos bairros e guettos urbanos gangs organizados
Os nossos manos na prisão quando saiem não há
reinserção
Lidam com a exclusão
Olhando o vazio de coração frio
Tremendo mentalmente
Parece que ainda estão lá dentro
Tá tudo a toa meu irmão
Não te vou enganar e aclamar que tás na boa
É tudo bom, porque a minha vida que está em jogo aqui
A minha família que está em jogo aqui
Um dos meus poucos prazeres é defender
Com unhas e dentes os meus
Deus me perdoe se tiver de matar
Mano eu morro aqui

Temos de continuar a manter o sonho vivo
Eu acredito na liberdade
Temos de continuar a manter o sonho
Acredita na tua capacidade

Temos de continuar a manter o sonho vivo
Eu acredito na liberdade
Temos de continuar a manter o sonho
Acredita na tua capacidade