FANDOM

1,998,805 Pages

StarIconBronze
LangIcon
Solidão que Nada

This song is by Cazuza and appears on the album Só Se For a Dois (1987) and on the live album O Poeta Está Vivo - Ao Vivo no Teatro Ipanema, 1987 (2005).

Watch video at YouTube
Cada aeroporto
É um nome num papel
Um novo rosto
Atrás do mesmo véu

Alguém me espera
E adivinha no céu
Que o meu novo nome é
Um estranho que me quer

E eu quero tudo
No próximo hotel
Por mar, por terra
Ou via Embratel

Ela é um satélite
E só quer me amar
Mas não há promessas, não
É só um novo lugar

Viver é bom
Nas curvas da estrada
Solidão, que nada
Viver é bom
Partida e chegada
Solidão, que nada
Solidão, que nada

Alguém me espera
E adivinha no céu
Que o meu novo nome é
Um estranho que me quer, é

E eu quero tudo, tudo
No próximo hotel
Por mar, por terra
Ou via Embratel

Ela é um satélite
E só quer me amar
Mas não há promessas, não
Não há promessas
É só um novo lugar

Viver é bom
Nas curvas da estrada
Solidão, que nada
Viver é bom
Partida e chegada
Solidão, que nada
Solidão, que nada

Viver é bom
Nas curvas da estrada
Solidão, que nada
Viver é bom
Partida e chegada
Solidão, que nada

Credits

Lyrics by:

Cazuza

External links